Setembro Amarelo

Todos os anos, o #suicidio aparece entre as 20 principais #causasdemorte no mundo. Podendo acontecer com pessoas de TODAS as idades, somente o suicídio é responsável por causar mais de 800 mil mortes por ano, segundo dados da OMS recolhidos em 2012 (equivalente a um suicídio a cada 40 segundos). É a segunda causa de mortes entre jovens de 15 a 24 anos, sendo a maioria do sexo masculino.

Conflitos, desastres, violência, abusos, perdas ou isolamento, além de depressão, ansiedade e uso de substâncias psicoativas, são alguns dos fatores responsáveis por aumento das taxas de suicídio, que também são elevadas em grupos vulneráveis que sofrem discriminações.

É de extrema importância conversar abertamente sobre essa temática, como forma de conscientização e auxílio. Pensando nisso, em 2015 o Centro de Valorização da Vida, em parceria com o Conselho Federal de Medicina e a Associação Brasileira de Psiquiatria, fundaram no Brasil a campanha Setembro Amarelo, com o objetivo de conscientizar sobre a prevenção do suicídio, buscando alertar a população, promovendo diálogos e discussões relevantes, e abordando o problema em questão.

Além desta atitude, podemos contar também com o CVV (Centro de Valorização da Vida), contactado pelo telefone 188, para receber apoio e suporte emocional em momentos difíceis, através de uma escuta empática e acolhedora. Mas nada substitui a busca pela ajuda profissional, que pode ser imprescindível na prevenção ao suicídio.
Necessário disseminar a ideia de que ninguém precisa passar por um momento difícil e sufocante sozinho, e que os profissionais de saúde estarão sempre disponíveis para oferecer todo o suporte possível. Também é importante obter uma rede de apoio (amigos, família, cônjuges, profissionais da saúde mental, etc) para atravessar essa situação de uma forma mais segura.

Texto pela Psicóloga Carolina Loureiro